Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > ojerizo
27 years (BRA)
Usuária desde Março de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Thaynara Magalhães

    Confesso que me enganei com o trailer e achei que fosse um filme de terror como um outro qualquer. Não li nada a respeito sobre a história, personagens e nem nada. E após tantas críticas positivas e negativas, resolvi assistir e ter a minha própria opinião.

    A princípio pensei que a história se tratava de uma mulher esquizofrênica e rejeitada pelo marido egocêntrico que só se importava com o seu mundo, o seu trabalho. Aquele olhar constante de desprezo do Javier Bardem me incomodou muito. O semblante de sofrimento da JLaw me deixava angustiada.
    No decorrer do filme, quando do nada aparece o primeiro agregado da casa, fiquei super confusa sem entender como poderia ser normal alguém adentrar a casa de outrem, pessoa completamente desconhecida e ali permanecer como se fosse a coisa mais normal do mundo. E de repente foi uma sucessão de invasores. Um atrás do outro, aquela bagunça no filme, tudo ficando muito confuso e angustiante, parecendo aquelas festas do The Sims em que os personagens entram e saem da casa alheia quando querem. Que filme é esse? Sobre o que é essa história? A mulher é maluca? O homem é maluco? Nada daquilo existe e é tudo uma criação da mente esquizofrênica dos personagens?

    Eis que me atentei mais às cenas bem peculiares, como a cena do homem vomitando no banheiro, a cena dos irmãos brigando, a cena dos curiosos observando o cristal... tudo foi se encaixando aos poucos. Esse filme retrata metaforicamente a criação e o apocalipse. Muito genial. Muito bem conduzido, muito bem construído em cima de passagens bíblicas.

    Javier Bardem - o escritor sem inspiração e com bloqueio criativo - seria Deus, com um amor imenso pela casa, que representa o paraíso, que logo de início já recebe um agregado estranho com um corte nas costas e em seguida a sua esposa, ambos muito curiosos e mexendo em todos os cantos da casa até que encontram o cristal, que seria o fruto proibido, representando então Adão e Eva quando são expulsos do paraíso.
    Mais a frente os conflitos familiares entre dois irmãos extremamente raivosos, quando a ganância de um fala mais alto e aí desestabiliza completamente a relação dos dois, representando Caim e Abel.
    Após esses momentos de tensão, vem a gravidez da Mãe Natureza (Jlaw), que dá início a passagem do apocalipse, onde reina o fanatismo, a autodestruição, o desdém, a falta de compaixão, empatia e altruísmo, que retrata muito bem como é a humanidade. As pessoas todas se matando, destruindo tudo o que veem pela frente...
    A mãe natureza sempre desprezada, sempre em segundo plano, passando pelo dilúvio (cena da inundação da pia quebrada), até que dá a luz ao seu bebê, que representa Jesus. A partir desse momento passa a receber agrados, presentes, todos querem ver, querem tocar, ficam encantados e obcecados.
    Deus concede a todos esse momento de comunhão com o corpo de cristo, na cena perturbadora do bebê, onde todos partilham de um pedaço da sua carne.
    E por fim, a mãe natureza com muita fúria destroi a humanidade, concluindo com o apocalipse.
    Deus, na ânsia de ser o salvador e ser amado por todos, resolve recriar e reviver tudo aquilo desde o princípio para reescrever toda a história.

    É uma ótima releitura bíblica e entendo como uma grande crítica a tudo o que já vivemos e estamos vivendo atualmente, na relação ser humano x autodestruição.
    Tem cenas muito fortes e perturbadoras que dão o sentimento de raiva, de ódio, por serem muito realistas, apesar de metafóricas.
    Perceber que o mundo caminha dessa forma é algo muito angustiante, desesperador e isso me incomodou muito, me deixou com vontade de levantar e ir embora.

    Eu sempre tive birra com a Jennifer Lawrence, mas ela me ganhou.

    Ademais, deixando de lado um pouco a parte religiosa, o sofrimento da Mãe também representa o sofrimento de muitas mulheres por aí, que gestam seus filhos sozinhas, que são abandonadas pelos maridos egoístas e sem amor algum pela vida em comum.
    São duas realidades muito fortes e difíceis de serem engolidas.

    Eu gostei desse filme na mesma proporção em que não gostei. Mas o Darren está de parabéns.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • fernando de lucca
    fernando de lucca

    mas tem que me prender
    tem

  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/

  • Domênica
    Domênica

    oi lhynda ta cravada no filmow e no s2 bjs